Se você chegou até aqui, considere-se parte de uma minoria no Brasil. Ainda são poucos os brasileiros que se aventuram na bolsa. Esses novos investidores se deparam com muitas dificuldades, dentre elas os significados dos códigos das ações. Você sabe o que significa PETR3, BRSR6 ou ITUB4? Não!? Pois isso não é motivo para se desesperar. Nós da B2 vamos te explicar detalhadamente o que significa cada um desses códigos.

Para negociar nos pregões da bolsa a primeira coisa que você precisa saber são os códigos das ações e o que eles significam, pois são através desses códigos que as operações são realizadas.

Muito provavelmente você já deve ter visto códigos como PETR4 ou VALE3. Essas ações são conhecidas no mercado como Blue Chips (em breve escreveremos falando sobre Blue Chips e Small Caps) e são bastante conhecidas. A pergunta é: você tem idéia do que significa cada letra e número que compõem esses códigos? Pois bem, sua elaboração segue como base um padrão contendo letras e números e eles te ajudam a identificar a empresa e qual o tipo de ação que corresponde cada código.

Qual significado dos códigos das ações?

 

A composição desses códigos, especificamente para ações, seguem o padrão de quatro letras e um número. Você pode visualizá-los no livro de ofertas de seu home broker ou através de plataformas como Profit PRO da Nelogica, que é a plataforma que recomendamos para quem opera na bolsa.

Quando você decide comprar ações de alguma empresa, como por exemplo: Petrobras, você se torna sócio acionista dessa empresa. A primeira coisa que você deve fazer é encontrar o código da ação que corresponde a empresa desejada e, com o código em mãos, será possível realizar a operação.

 

Principais tipos de ações no Brasil

 

Para melhorar o seu entendimento sobre os significados dos códigos das ações, é necessário compreender a diferença entre as principais ações negociadas. São elas:

 

Ações Ordinárias

Ações ordinárias: são identificadas através da sigla ON. Esse tipo de ação dá ao seu detentor o direito de voto em assembléia e o de receber, de forma não preferencial, dividendos da empresa.

Ações Preferenciais

Ações preferenciais: representadas pela sigla PN. Esse tipo de ação dá o direito de receber dividendos da empresa com prioridade, mas não fornecem direito a voto.

 

Agora você precisa conhecer e identificar as diferenças dos códigos numéricos, pois esses números podem mudar totalmente o significado das ações e cada um deles representa uma característica, podendo mudar até mesmo o tipo de mercado em que estão inseridos. Calma! Vou exemplificar mais abaixo…

 

Mercado à Vista

 

Primeiramente, vamos falar do mercado à vista. Você já sabe até agora que nesse mercado, também conhecido como mercado de ações, você negocia sua participação acionária nas empresas de Sociedade Anônima (S/A) e identifica as empresas através de letras e números, não é mesmo?

Letras

As letras fazem referência as empresas emissoras da ação, e como já vimos, são 4 dígitos. Ex.: PETR (Petrobras) ou BBDC (Bradesco).

Números

Os números indicam o tipo de papel que ele representa, como ações ordinárias (ON), preferenciais (PN), com direito a subscrição, entre outros.

 

Agora vamos detalhar, um a um, os principais códigos numéricos que você precisa para operar na bolsa.

  • Código 1: esse código dá direito a subscrição de uma ação ordinária;
    • Os papeis que terminam com código 1 são aqueles que dão direito a subscrição de uma ação ordinária. Mas o que isso quer dizer na prática? Que quando possuir um direito de subscrição, você pode comprar uma ação ordinária com prazo e preço predeterminados e, caso não queira exercer o direito de subscrição, é possível vender esse direito de compra para terceiros no mercado secundário. Ex.: PETR1.

  • Código 2: esse código é similar ao código 1, com uma diferença básica: ele dá direito de compra de subscrição de uma ação preferencial;
    • Caso não queira exercer, também é possível vender o direito de compra para terceiros no mercado secundário. Ex.: PETR2.

  • Código 3: esse você até já sabe o que é. A terminação 3 indica que o papel correspondente a uma ação ordinária – com direito a voto. Ex.: ITUB3. 
  • Código 4: esse você também sabe. Papeis com terminação 4 indicam que o papel é uma ação preferencial, dando ao detentor dessa ação a preferência no recebimento de dividendos. Ex.: ITUB4.
  • Códigos 5, 6, 7 e 8: também são códigos de ações preferenciais, mas de classes diferentes;
    • Classes A (PNA), B (PNB), C (PNC) e D, (PND), respectivamente. As diferenças entre as classes podem ter influência em diversos fatores e, por isso, não é possível definir uma diferença clara entre elas, mas de forma geral elas variam de acordo com a empresa emissora da ação.
  • Código 9: nada mais é que o recibo de subscrição sobre ações ordinárias;
    • Quando você compra o direito de subscrição de uma ação ordinária (aquelas que terminam com 1), antes de entrar em sua carteira como uma ação ordinária, ela se torna final 9, representando um recibo de subscrição, que indica que ela já pode ser negociada pelo preço predeterminado.
  • Código 10: mesma coisa da terminação 9, só que são recibos de subscrição sobre ações preferenciais;
    • Assim como as de final 9, indicam o recibo de subscrição, mas de ações preferenciais.
  • Código 11: são BDRs, Units e FIIs;
    • Servem para indicar que os papéis podem ser Fundos Imobiliários, BDRs (Brazilian Deposit Receipts – Certificados de depósitos de ações de companhias do exterior) ou Units, que são pacotes de ações preferenciais e ordinárias negociadas em grupo.

 

Por fim, vamos falar de outros dois complementos dos códigos, que são as letras F e T.

 

Mercado a Termo

 

No mercado a termo(1), os códigos das ações também são parecidos com os do mercado à vista, mas acrescidos da letra T para indicar que o papel está sendo negociado no mercado a termo. Ex.: PETR4T.

 

Mercado Fracionário

 

Já no mercado fracionário, os códigos são semelhantes ao mercado à vista, mas com o complemento da letra F, indicando que aquele papel está sendo negociado neste mercado. Ex.: PETR4F.

O mercado fracionário tem uma importância muito grande para pessoa física que opera na bolsa, pois pode reduzir o custo da aquisição dos papéis. Mas o que isso significa? Quando você compra ações de alguma empresa na bolsa, a quantidade de ações de um lote padrão são de 100 ações, ou seja, se você compra PETR4 a R$ 15,50 precisaria desembolsar R$ 1.550,00 para realizar a compra do lote. Já no mercado fracionário, você pode comprar de 1 em 1 ação. Digamos que queira comprar 2 ações de PETR4 a R$ 15,50, totalizando R$ 31,00 reais sua compra.

Um ponto importante é que, se você compra um lote padrão (100 ações) e quer vender apenas 10 dessas ações, você poderá recorrer e vender esse excedente no mercado fracionário. O mesmo ocorre quando você acumula a compra de 100 ações no mercado fracionário. Simplesmente você poderá vender essas ações depois como um lote padrão.

Espero que tenha gostado da leitura. Caso tenha mais sugestões de dicas ou queira alterar/acrescentar algo nesse artigo, basta comentar. Compartilhe com seus amigos que tem vontade de conhecer um pouco mais sobre bolsa de valores.

  1. Mercado a Termo